Volta às aulas: Interior de São Paulo larga na frente na transformação digital da educação

Araras, Barueri, Itapevi, Indaiatuba e Americana investem em programas para trazer a tecnologia ao ensino público. Juntas, essas cidades estão em vias de capacitar mais de 10.000 professores e impactar 300 mil alunos, engajando-os em um novo modelo de ensino e aprendizagem

A volta às aulas na rede pública de ensino em São Paulo está marcada para esta semana. A ressalva feita pelo governador do estado ao anunciar o retorno dos estudantes, de que as famílias que não se sentirem seguras poderão manter os alunos em aulas remotas, abre a oportunidade para discutir até que ponto as escolas estão preparadas para um novo modelo imposto pela pandemia, em que atividades presenciais se combinam ao aprendizado no ambiente virtual.

Contar com o apoio da tecnologia e incentivar a transformação digital na sala de aula parece ser o caminho natural para as escolas – e a rede pública de alguns municípios está dando exemplos positivos dessa adaptação.

As cidades de Barueri, Itapevi, Indaiatuba, Americana e Araras estão investindo na qualificação de professores e outros profissionais da educação para tirarem o máximo de proveito de ferramentas para aplicá-las a conteúdos pedagógicos. São funcionalidades que exploram as possibilidades do ambiente virtual para aprimorar o conteúdo e a dinâmica de aula, promover maior interação entre professor e aluno, aumentar o engajamento e proporcionar novas possibilidades de aprendizado.

“O que me chama a atenção neste momento é ver o movimento certeiro da educação pública em relação à educação privada. Muitas instituições particulares ainda não encontraram uma forma adequada de atender às principais demandas do momento: garantir a aprendizagem utilizando tecnologias e manter os alunos engajados durante esse processo” explica Beni Kuhn, CEO e fundador da Colaborativa, parceira dos projetos nessas cidades e especializada em transformação digital na educação.

Desde o início da pandemia, em março de 2020, a procura das redes públicas por formação em tecnologias educacionais tem sido intensa. “Com isso, a Colaborativa se especializou no atendimento a essa demanda e, em nossos programas de transformação, buscamos entender as necessidades dos municípios e trazer propostas pedagógicas que façam sentido para a realidade de cada uma delas. Desta forma, mais do que ensinar a utilizar as ferramentas e as metodologias, temos uma preocupação com o lado humano da educação, pensando nas especificidades dos educadores, alunos e famílias”, pontua o CEO da Colaborativa.

Capacitação
Desde 2018, o município de Barueri, na Grande São Paulo, se dedica à transformação digital de sua rede e os esforços levaram a cidade a conseguir, em maio deste ano, o selo como primeira rede de referência do Google for Education no país. Isso significa ter atingido um alto nível de aplicação da tecnologia às aulas, o que reflete em alunos mais engajados e famílias mais satisfeitas com o resultado na escola.

Em Itapevi, também na Grande São Paulo, as chamadas Escolas do Futuro começaram a ser preparadas em 2019. O programa de capacitação proporciona a eles condições de implementar o modelo híbrido de educação no ensino público, com combinações de atividades individuais e coletivas, aulas com recursos online e off-line, recursos de ferramentas tecnológicas e abordagens diferenciadas.

Para garantir que os alunos tenham acesso a essa transformação, a prefeitura providenciou a compra de notebooks próprios para atividades educacionais, os Chromebooks educacionais, que já estão à disposição das crianças. Com o equipamento, os alunos acessam a plataforma de estudos que disponibiliza materiais multimídia de apoio às aulas.

Outras cidades começam agora a implantar iniciativas de capacitação em suas redes de ensino, a fim de promoverem a inclusão digital na educação. É o caso de Americana, que, desde o início deste ano, está aplicando, um programa de formação para todos os educadores do município

Outro município que decidiu apostar ainda mais na transformação digital na educação é Indaiatuba. A cidade, que já mantinha iniciativas inovadoras em programas focados na formação dos profissionais da área, também pretende se tornar referência no assunto, com uma capacitação voltada que pretende impulsionar o repertório do uso das ferramentas tecnológicas na rede pública de ensino.

Ao lado dessas, Araras também compõe o grupo de cidades que estão saindo na frente e impactando 1.500 educadores, gestores e alunos.

Fonte: Beni Kuhn, estudioso e entusiasta da transformação digital em educação e CEO da Colaborativa

 

, , , , ,

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.