Vendas das indústrias paulistas devem crescer 10% este ano

Pesquisa realizada pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e o Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp), entre os dias 6 e 14 de maio, com cerca de 400 empresários do setor, aponta moderado otimismo e ao mesmo tempo, preocupação com os fatores que oneram a produção. De acordo com o levantamento Rumos da Indústria Paulista, as perspectivas para o final de 2021 são de crescimento médio de 10,2% das vendas e estabilidade no quadro de colaboradores, com variação positiva de 0,3%. Com relação aos custos, o aumento deve ser de 28,5%, em relação ao ano 2020, conforme média ponderada dos entrevistados.

Segundo Rafael Cervone, vice-presidente da Fiesp e do Ciesp, a indústria paulista começou o ano com um certo otimismo. “Vendas, foi um item que chamou a atenção, já que 51% dos empresários estavam prevendo aumento em comparação ao ano anterior. Isso se deu, principalmente, devido ao arrefecimento dos casos de Covid-19 no período”, avalia. Entretanto, com a segunda onda de contágio, o crescimento até maio não foi tão grande quanto o esperado, alcançando apenas 0,7%. “Com o início da vacinação, mesmo diante do risco de um terceiro fluxo de transmissão do vírus, os empresários seguem acreditando em recuperação do setor e se esforçam no sentido de evitar mais demissões e agravar o desemprego”, afirma Cervone.

O vice-presidente da Fiesp e do Ciesp alerta que os custos devem impactar o crescimento da indústria e o grau de recuperação da economia. “Desde o ano passado, houve um aumento forte no preço das matérias-primas que vem impactando os custos, por isso, em janeiro, havia pessimismo quanto a esse aspecto”, diz ele. Dos entrevistados, 90,9% reportaram custos mais altos até maio, cujo aumento médio foi de 36,6% em relação ao fim de 2020. Para o fim de 2021, a expectativa é que o crescimento dos custos dê uma arrefecida aumentando 28,5%.

A pesquisa Rumos da Indústria Paulista – Balanço do Ano até o momento e perspectivas para 2021 foi realizada entre os dias 6 e 14 de maio, e é composta por 65,9% de pequenas indústrias, 26% de porte médio, 5,8% de grandes empresas e 2,3% de micro.

Fonte: Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp)
Imagem: Divulgação

, , ,

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.