Santa Casa Saúde de Piracicaba promove lives da Semana da Amamentação

Vínculo, afeto e responsabilidade compartilhada na amamentação.Tema dá continuidade à Semana da Amamentação da Santa Casa de Piracicaba.

 

Em complemento aos temas que têm sido abordados durante a Semana da Amamentação coordenada pelo Santa Casa Saúde Piracicaba, a psicóloga do Saúde Inteligente, Patrícia Maurys, ministrará live a partir das 9h desta quinta-feira, 05, pelo facebook.com/santacasapiracicaba, para abordar a importância do “Vinculo, afeto e responsabilidade compartilhada na amamentação.

 

Ela lembra que, quando nasce um bebê, nascem também uma mãe, um pai, avós e tios entre outros familiares e que o apoio que pode ser concedido à mãe por essas pessoas, sobretudo pelo esposo, traz inúmeros benefícios também ao bebê.  “O papel do parceiro durante a amamentação é fundamental, pois isso contribui para equilibrar o estado emocional da mãe, o que influencia diretamente na produção do leite”, considera a psicóloga.

Patrícia observa ainda que, a cada filho nascido, nascem experiências distintas e únicas. “Por mais que tenham tido planejamento e preparação, ser pai e mãe é quase um sinônimo de imprevisto, pois muita coisa pode não ocorrer totalmente conforme o planejado”, alerta.

 

Segundo a psicóloga, é muito fácil obter informações voltadas para a mãe, pois é ela quem engravida, quem passa pelos 9 meses de gestação, quem sofre as alterações hormonais no corpo e, também, é ela quem amamenta. “Mas nem por isso o papel do parceiro é menos importante”, afirma.

Neste cenário, é fundamental buscar o máximo de conhecimento, ir atrás de informações atualizadas e de qualidade sobre o puerpério e, consequentemente, sobre o aleitamento materno, para que o casal saiba das prováveis dificuldades que poderão vivenciar com o nascimento do bebê, empenhando-se para encontrar novas soluções.

 

Para a psicóloga, o conhecimento é essencial, pois apenas um pai bem informado reconhece os incríveis benefícios do leite materno para o desenvolvimento físico, cognitivo e emocional do bebê, tornando-se o melhor parceiro da mãe neste momento.

Ela ressalta ainda que os pais têm papel fundamental na construção de uma vivência saudável e feliz, sendo assim, a presença, a empatia e o acolhimento do parceiro essenciais à mãe para que ela possa lidar de maneira mais saudável e adequada com os imprevistos que possam surgir pelo caminho, influenciando positivamente na manutenção da amamentação.

 

Antes de tudo, porém, é importante frisar para as mães que elas precisam permitir a inclusão do pai na rotina de amamentação. São elas que irão mostrar o “caminho” para que eles possam acompanhar a amamentação, criar um momento só para os dois, entender o que é a amamentação, ajudar nas tarefas de casa, conversar com o bebê e encarregar-se do trabalho pesado que exija força.

 

“Nos primeiros meses de vida, as necessidades básicas de um recém-nascido giram em torno da amamentação, então fica óbvia a importância da mãe; mas nem por isso o papel do pai é menos importante, pois apesar do homem pode não ser capaz de amamentar, há inúmeras maneiras de participar desse processo, beneficiando a mãe, o bebê e a ele próprio”, completou a psicóloga.

 

Fonte: Santa Casa de Piracicaba

, , , ,

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.