Rugas no colo e no pescoço? Conheça as 5 principais causas, prevenções e tratamentos

Médicos destacam as principais causas do aparecimento precoce das rugas no peito e no pescoço e explicam como funcionam os procedimentos estéticos capazes de amenizá-las.

Nosso rosto é o nosso cartão de visita e normalmente damos muito foco aos cuidados com essa pele e acabamos por negligenciar a de outras áreas do corpo, como a do colo e do pescoço, por exemplo. Essas são áreas de pele mais fina e susceptível aos danos ambientais. Para tratar as rugas dos locais, o primeiro passo é detectar o motivo do aparecimento dos sinais de envelhecimento, segundo a cirurgiã plástica Dra. Beatriz Lassance, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, do American College of LifeStyle Medicine e do Colégio Brasileiro de Medicina do Estilo de Vida. Abaixo, especialistas destacam as principais causas do aparecimento de sinais como rugas, manchas e flacidez na pele dessas áreas:

Envelhecimento intrínseco: Ninguém está imune ao passar do tempo. Por isso, é natural que uma das causas do envelhecimento da pele do colo se dê pela idade. “O processo natural de envelhecimento do corpo causa uma diminuição gradual de colágeno e elastina, levando a linhas finas mais visíveis e perda de firmeza”, explica a Dra. Beatriz Lassance. “A pele se torna menos elástica e mais frágil. A diminuição da produção de óleos naturais resseca a pele e faz com que pareça mais enrugada”, explica a Dra. Roberta Padovan, médica pós-graduada em Dermatologia e Medicina Estética.

Cigarro: “É de conhecimento geral que fumar faz com que a pele de todo o corpo mostre sinais prematuros de envelhecimento, incluindo rugas, linhas finas e descoloração. Se você fuma, corte o hábito o quanto antes”, recomenda a Dra. Beatriz. “As substâncias do cigarro são altamente tóxicas para o nosso corpo. São radicais livres que atuam diretamente na degradação do colágeno da pele. Os componentes do cigarro diminuem o diâmetro dos vasos sanguíneos, levando à má circulação, como consequência dificulta a oxigenação e a absorção de nutrientes pela pele. A hiperpigmentação pode aparecer por todo o rosto, principalmente nessa região”, acrescenta.

Ressecamento: À medida que envelhecemos, nossa pele passa a retardar o processo de criação de óleos naturais. “Ocorre diminuição de glândulas sebáceas e a pele se torna mais ressecada. Por isso, é recomendável a utilização de cremes hidratantes específicos para as áreas”, afirma a Dra Beatriz. O Creme Antiflacidez Firm Up, da Be Belle, é indicado para peles desvitalizadas e flácidas, que necessitam aumentar a firmeza e suavidade, promovendo o benefício para a pele como o aumento do tônus, da vitalidade e da hidratação profunda dos tecidos. “Com esta alta concentração de DMAE a 10%, o produto é ideal para reduzir linhas finas, rugas e a flacidez, pois hidrata profundamente e devolve a elasticidade, estimulando a produção de colágeno e elastina”, afirma Ludmila Bonelli, cosmiatra, especialista em dermatocosmética e diretora científica da Be Belle.

Hábitos de vida, incluindo posição de dormir: “As chamadas sleep lines também podem aparecer no colo. Após anos e anos dormindo na mesma posição, os vincos temporários podem se tornar permanentes. Para evitar, procure variar a posição de dormir e tente dormir com as costas na cama sempre que possível”, explica a cirurgiã plástica. Já o pescoço é prejudicado pelo uso exagerado do celular. “O hábito contínuo de inclinar a cabeça para baixo para visualizar o celular está entre os principais responsáveis pela formação de rugas no pescoço, que recebem o nome de Rugas Tech Neck. A pele do pescoço é muito fina, praticamente sem glândulas sebáceas, com espessura próxima a dois milímetros, pouco hidratada e onde há grande movimentação natural pela própria dinâmica da região. Logo, a inclinação frequente da cabeça para baixo a fim de olhar o celular, tablet ou outro dispositivo, favorece o surgimento precoce dos sinais de envelhecimento e a formação de sulcos na região”, destaca a Dra. Roberta Padovan.

Exposição solar: Os raios do sol aumentam a produção de radicais livres na pele, causando o chamado fotoenvelhecimento. “Sem protetor solar, a exposição à luz ultravioleta do sol quebra o tecido conjuntivo (fibras de colágeno e elastina) que se encontram nas camadas mais profundas da pele. Essa ruptura faz com que a pele ceda e enrugue prematuramente. Entre os sinais além das rugas e flacidez, estão as melanoses solares, manchas de diferentes tons de castanho, variando de milímetros a alguns centímetros de diâmetro, em áreas expostas ao sol, dentre elas o colo e pescoço”, diz a Dra. Roberta. Nesse caso, o uso (e reaplicação) do fotoprotetor é fundamental.

Prevenção

Além da hidratação, do uso constante do protetor solar, de eliminar o cigarro e focar em bons hábitos de vida, no que tange à prevenção de rugas, existe benefício também em praticar atividades físicas. “Durante a atividade física, toda a nossa circulação fica mais solicitada. O sistema arterial (sangue que “alimenta” os músculos em movimento, por exemplo) aumenta seu fluxo, e consequentemente, o aporte de nutrientes e oxigênio para todos os tecidos, inclusive a pele. Isso se reverte na pele deixando-a mais hidratada, corada e mais viçosa”, explica a cirurgiã vascular Dra. Aline Lamaita, médica atuante em Medicina do Estilo de Vida e membro do American College of Lifestyle Medicine. “Também temos aumento de antioxidantes endógenos, que combatem os radicais livres; isso leva ao retardamento do envelhecimento, com efeito antiaging”, afirma a Dra. Aline Lamaita. Dessa forma, nosso corpo tem uma melhor resposta antioxidante com a prática regular de atividade física.

Também é bom ficar atento à alimentação – e nesse sentido o açúcar é um dos principais vilões. “Além da inflamação subclínica que atinge a pele, o açúcar em excesso também é responsável por um processo chamado glicação, que é a formação de produtos de glicação avançada, que nada mais é que a glicose excessiva que se liga às proteínas que dão estrutura à derme, como colágeno e elastina, alterando suas funções e seu aspecto”, diz a médica nutróloga Dra. Marcella Garcez, diretora e professora da Associação Brasileira de Nutrologia. Com isso, a pele tende a ficar mais flácida.

Tratamentos

Existem muitas opções de tratamentos para as rugas na região do colo e do pescoço:

Bioestimuladores: Indicado para flacidez leve e irregularidades superficiais da pele, o procedimento consiste na injeção de substâncias, como a hidroxiapatita de cálcio e o ácido polilático sob a derme, onde vão causar uma inflamação controlada com consequente estímulo da produção de colágeno. “Feito em consultório, o produto é injetado sob a derme, com agulhas muito finas ou microcânulas. Não há necessidade de afastamento das atividades habituais e o resultado final começa a aparecer entre 4 a 6 semanas após o procedimento”, explica a Dra. Beatriz.

Lasers: Os lasers de resurfacing não ablativos são lasers que aquecem as camadas mais profundas da derme sem danificar a superfície da pele e melhoram vários sinais de envelhecimento de uma só vez, usando o calor direcionado para desencadear uma resposta de tratamento da pele enrugada. “Essa resposta estimula a produção de colágeno, o que ajuda a firmar a pele ao longo do tempo. Os lasers não apenas reduzem as linhas, mas também melhoram a aparência dos poros, manchas escuras, textura e tom geral da pele”, explica a Dra. Roberta.

Microagulhamento: “São produzidas microperfurações na pele, estimulando a produção de colágeno e promovendo o rejuvenescimento. Além de melhorar o aspecto das rugas no colo, melhora a textura da pele. A quantidade de sessões é avaliada de acordo com cada caso”, diz a Dra. Beatriz.

Ultraction 3D: Essa é uma tecnologia minimamente invasiva de ultrassom microfocado que produz energia mecânica. “Em contato com o tecido (derme, subcutâneo e músculo), a energia é convertida em calor, criando zonas de coagulação nesses tecidos, o que estimula a produção de colágeno. Em suma, o ultrassom é uma tecnologia que vai estimular a contração dos tecidos e a produção de colágeno novo, melhorando a qualidade da pele em termos de firmeza, textura e contorno, promovendo o efeito lifting”, afirma o dermatologista Dr. Luis Henrique Moura, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

FONTES:

*DRA. BEATRIZ LASSANCE: Cirurgiã Plástica formada na Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo e residência em cirurgia plástica na Faculdade de Medicina do ABC. Trabalhou no Onze Lieve Vrouwe Gusthuis – Amsterdam -NL e é Membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, da ISAPS (International Society of Aesthetic Plastic Surgery) e da American Society of Plastic Surgery. Além disso, é membro do American College of LifeStyle Medicine e do Colégio Brasileiro de Medicina do Estilo de Vida.

*DRA. ROBERTA PADOVAN: Médica Pós-graduada em Dermatologia. Graduada em Medicina pela Universidade do Oeste Paulista (UNOESTE) e especialista em Medicina Estética e Dermatologia pela INCISA. Com participação regular em congressos, jornadas e cursos nacionais e internacionais, a médica é proprietária de duas clínicas, no no Maranhão e em São Paulo, com diversos tratamentos para saúde e beleza da pele. Além disso, atuou como médica residente no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto. www.robertapadovan.com.br

*DRA. MARCELLA GARCEZ: Médica Nutróloga, Mestre em Ciências da Saúde pela Escola de Medicina da PUCPR, Diretora da Associação Brasileira de Nutrologia e Docente do Curso Nacional de Nutrologia da ABRAN. A médica é Membro da Câmara Técnica de Nutrologia do CRMPR, Coordenadora da Liga Acadêmica de Nutrologia do Paraná e Pesquisadora em Suplementos Alimentares no Serviço de Nutrologia do Hospital do Servidor Público de São Paulo.

*DRA. ALINE LAMAITA: Cirurgiã vascular, Dra. Aline Lamaita é membro da diretoria (comissão de marketing) da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular (SBACV). Membro da Sociedade Brasileira de Laser em Medicina e Cirurgia, do American College of Phlebology, e do American College of Lifestyle Medicine, a médica é formada pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (2000) e hoje dedica a maior parte do seu tempo à Flebologia (estudo das veias). Curso de Lifestyle Medicine pela Universidade de Harvard (2018). A médica possui título de especialista em Cirurgia Vascular pela Associação Médica Brasileira / Conselho Federal de Medicina. RQE 26557 http://www.alinelamaita.com.br/

*LUDMILA BONELLI: Cosmiatra, especialista em dermatocosmética e diretora científica da Be Belle..

*LMG: A LMG é uma empresa que atua no mercado nacional tendo como objetivo de trazer soluções completas em equipamentos para tratamentos estéticos e dermatológicos. Os equipamentos respeitam os mais rigorosos padrões de segurança e qualidade estabelecidos por órgãos oficiais. Trata-se de uma empresa realmente comprometida, que vislumbra aumentar e melhorar o escopo de tratamentos. Laser, radiofrequência, cavitação e criolipólise em aparelhos consagrados como a Plataforma Solon e o Total Sculptor.

, ,

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.