Rotary comemora 116 anos de presença no mundo

por Rafael Faria*

Muitos talvez não conheçam, mas o Rotary completa 116 anos neste 23 de fevereiro. Quem diria que uma entidade fundada em 1905, com apenas quatro membros, pudesse ser capaz de tantos feitos pelo mundo, mudando realidades antes ceifadas pela seca, pela paralisia infantil, por tragédias naturais e até pelo próprio homem?

Em todo o mundo, somos mais de 1,2 milhões de rotarianos, presentes em 219 países, em cerca de 35 mil clubes. Uma força incrível, ao qual se somam interactianos e rotaractianos, a força jovem que nos dá a certeza da continuidade do servir.

No Brasil, são 38 distritos, com 2.400 clubes e mais de 56 mil rotarianos e rotarianas. Sim, as mulheres estão entre nós, liderando, nos ensinando e caminhando lado a lado. Somos a família iniciada em 1905 por Paul Harris, Gustavus Loehr, Silvester Schiele e Hiram Shorey, em Chicago, nos Estados Unidos, onde fizeram a primeira reunião de Rotary Clube.

O nome “Rotary”, é bom ressaltar pra não se esquecer, surgiu devido ao sistema inicial que ficou estabelecido para rodízio do local das reuniões. Hoje, embora trabalhemos com locais fixos – embora nesta pandemia nossas reuniões sejam on-line, a rotatividade se assiste a cada ano, na troca das presidências, dos conselhos e dos demais cargos administrativos, o que promove, naturalmente, uma escola de desenvolvimento de líderes.

Ao longo destes 116 anos, a reputação do Rotary atraiu muitas pessoas com o mesmo objetivo e, com seu crescimento, os associados passaram a usar seus recursos e talentos para ajudar suas comunidades. A dedicação a este ideal é a melhor expressão do lema “Dar de Si Antes de Pensar em Si”.

Atualmente, somos uma das principais organizações civis não governamentais do mundo. Um clube de serviços composto por empresários e profissionais liberais de todas as matizes e com uma credibilidade invejável. Auxiliamos instituições filantrópicas e participamos de campanha em favor da humanidade, assim como o combate à Poliomielite, doença conhecida popularmente como a Paralisia Infantil. Nos últimos anos, o Rotary Club foi o responsável pela erradicação da doença no Brasil e em quase todos os países, tendo evitado mais de 10 milhões de casos da doença.

A cada ano, cerca de 9 mil jovens são enviados ao exterior, com a oportunidade de ampliar seus horizontes, conhecendo novos culturas e propagando suas origens. Um intercâmbio infinitamente maior do que o praticado por qualquer rede privada.

Em Araras, três clubes rotários agregam homens e mulheres, cada qual com suas particularidades, seja pelo dia e horário de reunião, pela sua composição e, principalmente, pelos projetos adotados. Não há competição. Mas um compromisso claro que todos estamos para servir a comunidade onde estamos inseridos.

Com quase 15 anos, o Rotary Club de Araras Alvorada é o caçula, mas não menos atuante. Desde a fundação, em 2006, procuramos nos manter sempre próximos à população, abraçando causas e distribuindo a solidariedade que está ao nosso alcance.

Recentemente fomos os responsáveis por entregar equipamentos e um sistema de irrigação para uma horta comunitária, localizada no Jardim Rosana, e que atende 16 entidades, além de outras 650 famílias.

Um rotariano apenas é rotariano servindo. E essa sede que nos toma parece ser infindável. Vamos seguir em frente, celebrando Rotary e assim celebrando cada alvorecer como oportunidade de estender a mão a alguém sem pedir nada em troca.

 

* Rafael Faria é jornalista, sócio fundador do Rotary Club de Araras Alvorada e presidente do clube para o ano rotário 2011-2012.

Imagem: Divulgação

, , , , ,

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.