Qual o papel das instituições de ensino no processo de estágio?

Certamente, para os estudantes, o estágio é um grande aliado. Isso porque o profissional iniciante entra para a corporação sem vícios de mercado e pode ser moldado de acordo com a gestão. Assim, quando o talento se destaca é bem provável sua efetivação, pois já está dentro da rotina e padrões da liderança.

Além disso, a modalidade é uma forte colaboradora da educação. Afinal, de acordo com a Lei 11.788/08, para ser estagiário é obrigatório estar matriculado em uma escola ou faculdade, no nível médio, técnico ou superior. Por isso, as instituições de ensino (IE) são fundamentais nesse processo.

Segundo o artigo 7º da legislação, esses estabelecimentos educacionais celebram o termo de compromisso (TCE) com o educando, seu representante ou assistente legal e com a parte concedente. No documento deve conter as condições do ato educativo adequado à proposta pedagógica do curso.

Ademais, a IE deve indicar um professor orientador, dentro da área a ser desenvolvida no estágio, como responsável pelo acompanhamento e avaliação das atividades do indivíduo. Também precisa exigir do jovem a apresentação periódica do relatório das tarefas em prazo não superior a seis meses.

A partir desse documento, os coordenadores de curso conseguem conferir se a companhia é séria e, realmente, está proporcionando um ambiente rico em aprendizagem. Inclusive, para eles, esse é um bom “termômetro” para compreender se estão formando profissionais com características e habilidades compatíveis com o mercado. Afinal, a universidade tem um papel fundamental na carreira da juventude.

Vale lembrar: essas instituições precisam comunicar à parte concedente, no início do período letivo, as datas de realização de avaliações e férias acadêmicas. Assim, a empresa pode programar o recesso remunerado do colaborador alinhado com esse período escolar.

O regulamento, como um todo, foi elaborado para facilitar esse estilo de admissão entre os mais diversos setores. Afinal, ao afetar a educação os impactos se alastram. Então, o ato educativo escolar supervisionado é uma direção para movimentar o país e, também, diminuir as sequelas à economia.

Nesse sentido, o estágio é um grande adversário também da evasão escolar, pois no Brasil, a maioria dos educandos precisa trabalhar para pagar a faculdade. Ou seja, sem um ensejo no mundo corporativo, muitos desistem dos estudos por falta de condições financeiras.

Sendo assim, a opção é uma oportunidade para esses jovens voltarem para as salas de aula ou até mesmo continuarem seu processo de aprendizagem. Somando à chance de atuarem e se desenvolverem profissionalmente com uma carga horária reduzida, potencializando ainda mais a carreira desses indivíduos. Ou seja, o estágio é um financiador da educação no Brasil.

Portanto, as IEs são essenciais para o seu bom andamento e, por consequência, da inserção de estudantes no mundo corporativo. Há milhões de alunos prontos para construírem um futuro. Faça parte desse projeto e vamos juntos lutar pelo nosso país!

Sobre a Abres

A Associação Brasileira de Estágios é a maior entidade de representação de agentes de integração do país, ou seja, empresas responsáveis pela seleção e gerenciamento de vagas de estágio. A instituição tem como objetivo promover e divulgar a modalidade junto às comunidades do Brasil, estimulando a formação profissional de jovens talentos. Também executa ações para fortalecer os agentes de integração e a inserção de estudantes no mercado de trabalho.

 

Fonte: Carlos Henrique Mencaci, presidente da Abres – Associação Brasileira de Estágios

Imagem: Divulgação

, ,

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.