Professora da UNIARARAS desenvolve tese de doutorado com novo modelo de assento para cirurgiões-dentistas que favorece a sustentação da coluna ereta

A preocupação em relação à postura no ambiente de trabalho foi a inspiração para o estudo ser realizado

Giovana Renata Gouvêa, cirurgiã-dentista, educadora física e Docente da FHO|Uniararas, desenvolveu um projeto em sua tese de doutorado com o foco no entendimento e busca pela melhoria da postura dos profissionais da Odontologia, visto que ao exercerem suas atividades sentados por muito tempo e de maneira inclinada colaboram para o aparecimento de dores lombares e cervicais. A Tese foi nomeada como: “A prática clínica odontológica: análise ergonômica da postura sentada”, e teve orientação do professor da área de Odontologia Preventiva e Saúde Pública, Prof. Dr. Antônio Carlos Pereira da FOP – UNICAMP.

O projeto visa colaborar não somente com a área da Odontologia, mas sim busca beneficiar a todos os profissionais que sofrem em relação à posição corporal em seus ambientes de trabalho. Pensando nisso, Giovana propõe uma possibilidade que pode ser de grande valor neste quesito: “Poucos assentos são projetados para facilitar o posicionamento e a manutenção da postura sentada correta, ou seja, mantendo as curvaturas fisiológicas da coluna vertebral. A biomecânica do assento “tipo sela” (nome originado a partir da sela do cavalo) facilita o posicionamento e manutenção da postura sentada correta, isto é, favorece a sustentação ereta da coluna com menos esforço. O peso corporal é uniformemente sustentado entre os ísquios (ossos da pelve), evitando a sobrecarga na região lombar. O assento é muito difundido na Europa e utilizado em várias profissões que exigem mobilidade de tronco”, explica.

O estudo contou com apoio da Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) e, posteriormente, CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico), foi conduzido na Fundação Hermínio Ometto (FHO|UNIARARAS), com 84 acadêmicos de Odontologia, divididos em grupo controle (assento convencional) e experimental (assento tipo sela Salli®).

Portanto, a pesquisadora ressalta que o tipo de assento utilizado pode evitar dores, disfunções na coluna e problemas que podem se agravar ao longo dos anos de trabalho. Por isso, investir em um assento ergonômico que possibilite conforto, segurança e praticidade ao exercer as atividades de maneira dinâmica nos momentos de trabalho era o maior objetivo.

A tese completa pode ser acessada clicando aqui.

, , , ,

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.