Prefeito vai a Brasília em busca de recursos financeiros para educação, meio ambiente, desenvolvimento e mobilidade urbana

O prefeito de Araras, Pedrinho Eliseu, foi a Brasília/DF nesta terça-feira (31), em busca de recursos para projetos de mobilidade urbana, educação e meio ambiente.

O primeiro compromisso da agenda conta com reunião com o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, em busca de recursos para finalização da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) e para o projeto Avançar Cidades, com pedido de R$ 30 milhões para construção do Anel Viário de Araras.

Além disso, o prefeito também será recebido pelo ministro da Educação, Milton Ribeiro, onde irá solicitar recursos do FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação), para construção de três escolas, além da finalização das obras da Escola do Campo e renovação do convênio de R$ 8 milhões para construção do prédio da UAB (Universidade Aberta do Brasil), ao lado do Terminal Urbano.

“Indo a Brasília com o objetivo de conquistar três escolas, R$ 30 milhões para o Anel Viário, ETE e R$ 8 milhões para UAB. Muitos sonhos no coração e uma vontade imensa de fazer acontecer. Deus nos abençoe e abençoe Araras”, comentou Pedrinho.

Anel Viário de Araras

O projeto Anel Viário de Araras tem o objetivo de ligar as regiões leste e norte da cidade, por meio de prolongamento da Avenida Presidente Vargas, no José Ometo, até a Avenida João Rossi, no Jardim Aeroporto, com interligação até a Rua Francisco Baptista, no Jd. Haise Maria. O Anel Viário visa, ainda, a duplicação de trecho da Av. Fábio da Silva Prado, entre o Residencial Colina Verde e a rotatória que dá acesso ao Jardim Aeroporto.

Construção de três escolas

O projeto para solicitação de três escolas prevê a construção de uma unidade de Educação Infantil (Creche e Pré-Escola Tipo 1) no Jardim Myrian, de escola de Ensino Fundamental I e II com 12 salas no Jardim Apolo e também Escola Fundamental I e II com 12 salas no Jardim Buzolin.

 

Fonte: Secom/Prefeitura de Araras

, , , ,

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.