Prefeito assina Projeto de Lei para criação do Centro de Inclusão para Autistas em Araras

Cerimônia aconteceu na manhã desta terça-feira (24), no Ceren; repasses anuais da Administração Municipal serão de R$ 300 mil

O prefeito Pedrinho Eliseu assinou na manhã desta terça-feira (24) o Projeto de Lei para criação do CIA – Centro de Inclusão para Autistas em Araras. A solenidade aconteceu na sede do Ceren (Centro de Estimulação e Reabilitação Educacional e Neurológico José Canzi Júnior), parceira nesse projeto.
De acordo com Pedrinho, os repasses da Administração Municipal para o CIA, que terá suas atividades desenvolvidas no próprio Ceren, serão de R$ 300 mil anuais, ou seja, R$ 25 mil por mês. “A elaboração deste projeto de criação deste entro especifico para o atendimento de autistas contou com o apoio de muitas pessoas, passando pela Prefeitura e suas secretarias, até a coordenação do Ceren. Desde o ano passado, nós dobramos os repasses para a Clínica Sayão, de R$ 24 mil mensais, para R$ 48 mil. E com o funcionamento do CIA (Centro de Inclusão para Autistas), mais R$ 25 mil serão repassados, totalizando R$ 300 mil por ano. Com esses recursos, temos a certeza de que essas crianças com espectro autistas terão um atendimento de primeira linha”, explicou o chefe do Executivo.
Pedrinho ainda ressaltou o “caráter de urgência” para implantação do CIA na cidade. “Fiz um pedido especial para que os nossos vereadores votem rapidamente esse Projeto de Lei, para que os trabalhos do Centro sejam iniciados o mais breve possível”, concluiu o prefeito.

A importância do CIA
Para o vice-prefeito e secretário municipal de Saúde, Luiz Emílio Salomé, ter um centro específico para o tratamento da síndrome autista no município é de grande valia para a população ararense. “Com a chegada do Centro de Inclusão para Autistas em nossa cidade, teremos um cuidado maior com as pessoas que possuem o espectro. Nós sabemos da importância do diagnóstico precoce, da classificação do grau do autismo, se ele é leve, moderado ou grave – com cada um desses graus tendo os seus seguimentos, tratamentos e suas especificidades. O ponto-chave é que iremos aproveitar a estrutura do Ceren e seus profissionais de altíssima capacidade, para oferecer um atendimento de excelência a toda a nossa população. O próprio Ceren já atendia pessoas com autismo, porém atendendo uma demanda interna. Agora, com essa parceria da Prefeitura, iremos ampliar a todos da nossa rede municipal de saúde. Ter um Centro de Inclusão de Autistas em nossa cidade era uma solicitação antiga da população”, comentou Salomé.
A diretora do Ceren, Josiane Maria Bonatto Bragin, explicou como será a estrutura do CIA. “Nós preparamos uma estrutura específica para atender o projeto, com uma sala de integração sensorial, todo um espaço para os pacientes e os familiares que necessitarem, além de orientações presenciais para todos os assistidos. Com a chegada do Centro, nós teremos uma referência do atendimento, que vai desde o diagnóstico, passando pelo acompanhamento e chegando à reabilitação das pessoas com o espectro autista”, explicou a diretora.
O Ceren fica na Rua das Palmas, s/nº, Jd. Nova Olinda. O horário de atendimento das 7h às 16h30, de segunda a sexta-feira. Mais informações pelo telefone 3541-0349.

LEGENDA DA FOTO

Ceren – autismo 1: Prefeito Pedrinho Eliseu (ao centro) assinou o Projeto de Lei de criação do Centro de Inclusão para Autistas em Araras. Estiveram presentes também Pedro Eliseu Sobrinho (vereador licenciado), Ismael Biaggio (presidente da Clínica Sayão), Anete Casagrande (vice-presidente em exercício da Câmara Municipal), Josiane Maria Bonatto Bragin (diretora do Ceren), Luiz Emílio Salomé (secretário da Saúde) e Davi Parolin (presidente do GAMA – Grupo dos Amigos dos Autistas)

Ceren – austismo 2: Cerimônia aconteceu no Ceren, na manhã desta terça (24)

Ceren – autismo 3: Prefeito Pedrinho Eliseu visitou as dependências do Ceren

Secom/Prefeitura de Araras
Fotos: Divulgação

, , ,

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.