Operação outono: estação é o melhor momento para realização de cirurgias plásticas

Aproveitar o clima ameno para realizar procedimentos estéticos diminui os riscos de complicações por exposição solar e torna a recuperação mais confortável.
As estações frias, de outono e inverno, são as favoritas dos adeptos das cirurgias plásticas. Isso porque, durante essa época do ano, a exposição solar é menos frequente e intensa. “A exposição solar de áreas que acabaram de passar por cirurgia pode causar manchas na pele e o escurecimento das cicatrizes”, alerta a Dra. Beatriz Lassance, cirurgiã plástica e membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.
Segundo a especialista, a temperatura amena também minimiza o inchaço após a cirurgia plástica, o que pode ajudar a otimizar o tempo de recuperação, se comparado aos dias mais quentes. “O calor pode levar a um maior inchaço e causar incômodo, especialmente quando o paciente já tem uma tendência natural à retenção de líquidos”, destaca a médica. “Os dias mais frescos também dão maior conforto para o uso de malhas compressivas, necessárias no pós-operatório de algumas cirurgias, o que acaba fazendo com que o paciente o utilize da forma recomendada, garantindo resultados satisfatórios.”
Além disso, toda cirurgia plástica tem um ‘período de acomodação’, ou seja, um tempo necessário para que o resultado final apareça. Como isso pode levar alguns meses, se a cirurgia for realizada no outono ou no inverno dá tempo de os resultados estarem definidos até as férias de verão. “Porém, mesmo com as baixas temperaturas, é importante evitar exposições ao sol durante os três primeiros meses após a cirurgia e fazer uso do protetor solar com FPS de, no mínimo, 30 para evitar qualquer malefício à pele causado pelo sol”, afirma. Confira abaixo os procedimentos mais procurados durante essas estações:
– A rinoplastia visa modificar a forma do nariz, deixando-o mais harmônico em relação à face, além de melhorar alterações funcionais e a respiração, quando necessário. “Neste procedimento, o médico remodela o nariz do paciente com instrumentos delicados, removendo ou acrescentando ossos, cartilagens ou tecidos para obter a aparência desejada”, explica a médica.
– A abdominoplastia é um procedimento para corrigir o excesso de pele e gordura da parede abdominal e reposicionar a musculatura que é alterada durante a gravidez. Para isso, é feito um corte em forma de semicírculo logo acima dos pelos púbicos de tamanho suficiente para permitir o levantamento da pele e gordura excedente. Em seguida, é realizada a sutura da musculatura na linha central, e, por fim, a retirada de excessos.
– A blefaroplastia é a técnica que elimina o excesso de pele e ameniza as pálpebras caídas, que conferem o aspecto envelhecido e cansado ao rosto. “A cirurgia pode ser feita para a correção das pálpebras superiores, onde o excesso de pele e a gordura são removidos e a incisão fica escondida numa prega natural, ou para as pálpebras inferiores, em que a incisão é realizada na base dos cílios e fica praticamente imperceptível”, completa a especialista.
– A lipoaspiração tem como intuito remover a gordura localizada, sendo assim ideal para as pessoas que têm excesso de gordura localizada e pouca flacidez de pele em áreas específicas do corpo. Este procedimento é realizado através de um instrumento chamado de cânula, que é ligada a um aparelho de sucção para que ocorra a aspiração da gordura.
– O lifting facial visa reposicionar os tecidos da face e pescoço que se tornam flácidos com o envelhecimento, diminuindo as rugas e conferindo um aspeto mais jovem e descansado ao rosto. “O lifting facial é feito por meio de cortes que permitem que o profissional tracione a pele, remodelando e reposicionando os tecidos. A incisão pode ser feita em partes diversas do rosto como na orelha, no couro cabeludo, na região temporal ou abaixo do queixo”, finaliza a Dra. Beatriz Lassance.

Fonte: Dra. Beatriz Lassance – Cirurgiã Plástica formada na Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo e residência em cirurgia plástica na Faculdade de Medicina do ABC. Trabalhou no Onze Lieve Vrouwe Gusthuis – Amsterdam -NL e é Membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, da ISAPS (International Society of Aesthetic Plastic Surgery) e da American Society of Plastic Surgery.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.