Iniciativa premiada pela Lei Aldir Blanc apresenta obras de artistas regionais em Leme

A exposição marcou o início do primeiro Circuito de Experimentações Gráficas em Leme

 

Visite o www.portalexpressao.com.br e leia matérias na íntegra

Siga, curta, comente, compartilhe. Nos ajude a fazer uma Expressão cada vez melhor.

 

Para dar início ao primeiro Circuito de Experimentações Gráficas (CEG), no último sábado, dia 30 de outubro, a iniciativa premiada pela Lei Aldir Blanc e viabilizada pelo Atêlie Nômade, reuniu em uma exposição na Biblioteca Municipal de Leme as obras das artistas responsáveis pelas oficinas práticas. Assim como a exposição, as oficinas do Circuito acontecerão na biblioteca e já estão com as inscrições abertas.

Destinados não só ao público interessado em artes gráficas, o CEG busca apresentar todas as possibilidades de impressão e criação para todos os entusiastas pelo tema. A exposição fez parte de um cronograma com quatro finais de semana de atividades, sendo dois deles destinados às oficinas práticas.

“A exposição foi a maneira que encontramos para apresentar todo o trabalho do nosso time de artistas e incentivar as inscrições nas próximas semanas. Além disso, após o Circuito, vamos doar a prensa de gravura, comprada com o financiamento da Lei Aldir Blanc, à Secretaria de Cultura de Leme. Acreditamos que dessa forma, incentivaremos que novos cursos na área sejam desenvolvidos, mas dessa vez, por parte da prefeitura do município”, revela Lucas Rosa, integrante do projeto.

Com o total de 20 vagas por curso, eles terão 3 horas de duração e suas inscrições serão feitas através de formulário online disponibilizado no Instagram do Ateliê Nômade.

Por dentro da programação:

O cheio do vazio – Stencil e Xilogravura |06/11/2021, 14h

Luciana Bertarelli, artista visual, educadora e idealizadora e integrante do Projeto Xilomóvel, trabalhará a sobreposição de cores utilizando as técnicas do stencil (molde vazado) e da xilogravura (gravura em madeira). Os participantes criarão suas próprias matrizes de madeira e de papel recortado e serão incentivados a experimentar e trocar as matrizes entre si, sobrepondo diversas cores e imagens em camadas de impressão.

Matrizes industriais – impressão de objetos e texturas | 07/11/2021, 14h

Simone Peixoto, doutora em Artes pela Unicamp, educadora e atuante no Projeto Xilomóvel, ensinará a técnica da impressão da gravura em relevo para imprimir objetos que possuem relevos e texturas – como pisos emborrachados, revestimentos de plástico, utensílios domésticos, pedaços de madeira ou madeira recortada e também matrizes de xilogravura. Com essa diversidade de formas e texturas e diferentes cores, os participantes poderão criar composições a partir de suas sobreposições.

Pintura impressa – Monotipia | 20/11/2021, 14h

Amália Barrio, artista visual e educadora, apresentará o processo conhecido como Monotipia, que emprega o uso do desenho com a tinta gráfica sobre uma superfície lisa, como chapa de metal, que depois é transferido para o papel através da pressão da prensa gráfica. O nome Monotipia deve-se ao fato da matriz gerar apenas uma cópia do trabalho, sem tiragem.

Gravura em embalagem longa vida (TetraPak) | 21/11/2021, 14h

 A ilustradora Natália Gregorini será responsável por ensinar a técnica da gravura com embalagens longa vida (TetraPak). Essa técnica deriva da gravura em metal, comumente feita com placas de cobre, mas utilizando a embalagem longa vida como matriz. Com uma composição maleável e de fácil acesso, as embalagens longa vida são compostas de camadas de papel cartão, plástico e alumínio, permitem uma série de possibilidades gráficas, como o recorte de matrizes e a sua sobreposição. Na oficina serão exploradas essas e outras características desse material como matriz para gravura.

Sobre o Ateliê Nomade | @atelienomade | https://atelienomade.wordpress.com/

O Ateliê Nômade iniciou suas atividades em 2014, fruto do desdobramento de uma pesquisa sobre ateliês itinerantes. Desde então, desenvolve oficinas e workshops em diversas técnicas de impressão manual, como xilogravura, tipografia e estamparia.

Inicialmente contando com uma bicicleta como meio de deslocamento – que está presente no logotipo do projeto – o Ateliê Nômade já estacionou por diversas cidades e unidades do Sesc São Paulo, dentre elas: SESC São Paulo. Dentre elas: Jundiaí, Ribeirão Preto, Campinas, Santo André, Interlagos, Birigui e 24 de Maio. Além da programação do Sesc, participou de projetos custeados pelos editais “Rumos” do Itaú Cultural e pelas “Oficinas Culturais do Estado”. Já integrou a programação de duas “Viradas Culturais” da cidade de São Paulo e, em 2019, participou da “ABAV Expo”, a maior feira internacional de turismo no stand de São Paulo. Criando conexões e propondo experimentações.

Visite o portalexpressao.com.br e leia matérias na íntegra

Siga, curta, comente, compartilhe. Nos ajude a fazer uma Expressão cada vez melhor.

Informações e sugestão de pauta pelo WhatsApp (19) 9.9299-2057.

#expressaoararas #gentedeexpressao #sociedade #noticias #ararassp #jornalismo #informacao #revistaexpressao #expressao30anos #noticiasdeararas #cultura #exposição #leme

Texto: Camila Freire (@camyff)
Fotos: Murilo Gezuis (@murilogezuis) e Hiago C. Vicentin (@hiagocvi100tin)
Evento idealizado por Ateliê Nômade (@atelienomade)

 

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.