Essas são as 7 melhores dicas dos experts em beleza para prolongar a jovialidade da pele

Quanto mais cedo iniciar uma rotina de cuidados com a pele, melhor será a conservação do estado das células, retardando o envelhecimento

Manter a pele do rosto jovem, sem rugas, manchas e afastando os riscos de flacidez, requer muitos cuidados, que devem ser iniciados o mais cedo possível. “É o que podemos chamar de pró-age. Ou seja, realizar tratamentos de rejuvenescimento, preventivos, antes mesmo de apresentar rugas ou linhas de expressão mais desenvolvidas”, afirma Isabel Piatti, especialista em Estética e Cosmetologia e membro do Conselho Científico da Academia Brasileira de Estética Científica – ABEC. Médicos, farmacêuticos e especialistas são unânimes em sentenciar: quem começa os cuidados skincare desde cedo cria uma espécie de poupança de colágeno, prolongando a jovialidade da pele. Conheça as 7 melhores dicas dos experts:

Fotoprotetor – Segundo o Dr. Daniel Cassiano, dermatologista, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, antes de se preocupar com uma rotina que contenha ácidos e antioxidantes, devemos ter o hábito do uso regular do filtro solar. “Ele é o creme antienvelhecimento mais importante. Além disso, preservar a barreira cutânea é fundamental para manter a pele saudável”, afirma o dermatologista. “Sabemos que a exposição solar sem fotoproteção é o mais importante agressor da pele, que leva a um dano cumulativo, que pode provocar manchas, acelerar o envelhecimento cutâneo e inclusive provocar mutação celular com aumento do risco de câncer de pele”, explica a Dra. Letícia Bortolini, dermatologista membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. “O filtro deve ter proteção eficiente contra as radiações UVA e UVB, mas também deve proteger da luz visível e do calor. Ele precisa fornecer uma proteção de amplo espectro. É importante que o protetor combine filtros físicos e químicos, para aumentar o grau de fotoproteção. A exposição direta ao sol deve ser feita preferencialmente antes das 10 horas da manhã e após as 16 horas, para evitar o dano oxidativo e a produção de enzimas que degradam colágeno, resultando em uma pele mais flácida, com rugas e manchas”, explica a Dra. Letícia.

Introduza antioxidantes (resveratrol, Vitaminas C e Difendiox) – Você já deve ter ouvido falar sobre os radicais livres, mas sabe exatamente o que são eles? “Radicais livres são moléculas com elétrons desemparelhados e capazes de subtrair o elétron faltante de outras moléculas estáveis. Isso causa danos celulares estruturais e funcionais que podem levar a diversas patologias e ao envelhecimento celular”, afirma o farmacêutico Dr. Maurizio Pupo, Pesquisador, Consultor em Cosmetologia e diretor de Pesquisa e Desenvolvimento da Ada Tina Italy. “Os antioxidantes, por sua vez, são substâncias capazes de neutralizar os radicais livres através da doação de elétrons para moléculas instáveis – com elétrons desemparelhados – no sentido de trazê-las para o estado de normalidade e estabilizá-las e assim reduzir seu potencial destrutivo. Dessa forma, simplificando, podemos dizer que os antioxidantes são os responsáveis pela eliminação dos radicais livres”, completa. Dentre essas substâncias, as que mais se destacam são: resveratrol, Vitamina C e Difendiox. “O resveratrol é altamente utilizado por conta do seu elevado poder antioxidante natural, sendo capaz de prevenir e até tratar inúmeras doenças devido ao seu poder antioxidante, anti-inflamatório, estimulante da expressão de sirtuínas e protetor dos telômeros”, explica o Dr. Maurizio. “A Vitamina C é o ácido L-ascórbico, um importante ativo anti-idade, pois, além de ser antioxidante, estimula a síntese de colágeno e é fotoprotetor, ou seja, protege a pele dos danos causados pelo sol. Como oxida rapidamente em contato com o ar, o ideal é que a Vitamina C esteja envolvida em permeadores feitos com o silício orgânico, que protegem o ativo da oxidação e o carregam até as camadas mais profundas da pele sem causar danos ou reações. O nome dessa vitamina C bionanotecnológica é Ascorbosilane C”, explica Ludmila Bonelli, cosmetóloga. Já a molécula patenteada Difendiox, estudada na Universidade de Pisa, é um blend concentrado de 14 polifenóis da Oliva. “Esses polifenóis presentes na matéria-prima exclusiva Difendiox (defesa antioxidante) modulam a imunidade, oferecendo uma proteção biológica para a pele contra o sol. Se a imunidade da pele estiver reduzida, porque o sol é capaz de atacá-la fortemente, a homeostasia (equilíbrio) será mantida. Por mais que você tome sol, esteja estressado emocionalmente, ou tenha alguma doença, os polifenóis manterão em equilíbrio a imunidade da sua pele, evitando também que ela suba exageradamente”, diz o Dr. Maurizio Pupo.

Aposte nos ácidos e renovadores de células – Os ácidos e retinoides são o que chamamos de ‘padrão ouro’ para redução de rugas em casa. “Os retinoides são derivados da vitamina A, então estimulam a renovação celular e aumentam a produção de colágeno, reduzindo assim o aparecimento de rugas”, diz a Dra. Roberta Padovan, médica pós-graduada em Dermatologia e Medicina Estética. O grande problema do retinol é que ele pode causar efeitos colaterais, favorecendo o surgimento de vermelhidão, irritação, sensibilidade e descamação, além de ser contraindicado para gestantes, por isso a indicação médica é fundamental. Para rejuvenescer sem efeito colateral, a marca italiana de dermocosméticos Ada Tina Italy criou o Retintense 5.0, um sérum ultra rejuvenescedor e clareador da pele livre de Retinol Puro e desenvolvido com peptídeos Retinol-like, podendo inclusive ser utilizado durante o dia e no verão. “Os Peptídeos Retinol-Like são quatro vezes mais potentes que o Retinol Puro e capazes de aumentar em 20% a produção de colágeno na pele, conferindo efeito lifting, harmonização facial, preenchimento de rugas e clareamento de manchas sem causar efeitos colaterais”, afirma o farmacêutico Dr. Maurizio Pupo. Já com relação aos ácidos, é importante saber que nem todos são iguais. “Os alfa-hidroxiácidos (AHAs), por exemplo, são clareadores, reparadores e suavizantes. Os beta-hidroxiácidos (BHAs) são melhores para peles oleosas e com tendência acneica e têm propriedades antibacterianas. Também existem os menos conhecidos poli-hidroxiácidos (PHAs), com características semelhantes aos alfa-hidroxiáciados, porém como apresentam moléculas maiores trabalham apenas na camada mais superficial da pele”, explica o dermatologista Dr. Daniel Cassiano. A orientação médica também se faz necessária.

Crie uma poupança de colágeno – Existem diversos tratamentos que podem – e devem – ser feitos antes do surgimento dos primeiros sinais do envelhecimento. Dois exemplos são: o skinbooster e o Ultraction 3D. “O skinbooster é um ‘hidratante injetável’ que estimula o colágeno e melhora as linhas sem paralisar a musculatura (diferente da toxina botulínica)”, explica a dermatologista Dra. Paola Pomerantzeff, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. “Ele é um procedimento que se faz para aumentar a hidratação da pele. Ele se faz com ácido hialurônico bem fino, em uma densidade bem pequena. E a aplicação é feita com uma agulha em vários pontos distribuídos na pele, com uma distância pequena (mais ou menos 0,5cm). Depositamos o ácido hialurônico logo abaixo da pele. E esse depósito de ácido hialurônico nesses locais vai favorecer a reestruturação da derme, então a pele vai ficar um pouco mais firme, mas o principal efeito que temos com esse procedimento é a hidratação daquela região”, destaca o cirurgião plástico Dr. Mário Farinazzo, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. “O ácido hialurônico usado sem poder volumizador, mas injetado sob a pele, atrai água produzindo uma hidratação de dentro para fora. Essa hidratação estimula que células chamadas fibroblastos produzam mais colágeno”, explica a cirurgiã plástica Dra. Beatriz Lassance, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Já o Ultraction 3D é uma tecnologia minimamente invasiva de ultrassom microfocado que produz energia mecânica. “Em contato com o tecido (derme, subcutâneo e músculo), a energia é convertida em calor, criando zonas de coagulação nesses tecidos, o que estimula a produção de colágeno. Em suma, o ultrassom é uma tecnologia que vai estimular a contração dos tecidos e a produção de colágeno novo, melhorando a qualidade da pele em termos de firmeza, textura e contorno, promovendo o efeito lifting”, afirma o dermatologista Dr. Luis Henrique Moura, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Tenha uma boa alimentação – Nem tudo que você pode fazer para sua pele tem a ver com aplicar produtos e fazer procedimentos. De acordo com a médica nutróloga Dra. Marcella Garcez, professora e diretora da Associação Brasileira de Nutrologia, a pele precisa de um bom aporte de proteínas para manter o tônus e renovar suas estruturas. “As fontes alimentares de proteínas como carnes, ovos, laticínios e leguminosas são importantes para fornecer aminoácidos necessários”, diz. Além disso, fuja de dietas restritivas, nas quais existe o problema das carências nutricionais. “Além do déficit calórico, o déficit proteico e a pouca ingestão de água são os fatores alimentares que mais rapidamente impactam negativamente as estruturas da pele”, explica a médica.

Reforce a pele com cápsulas – Tratamentos, em casa ou em consultório, para a pele geralmente buscam estimular o fibroblasto a produzir mais colágeno, elastina e ácido hialurônico. E uma das estratégias mais eficazes para potencializar esse efeito, segundo a nutricionista Luisa Wolpe Simas, consultora de nutrição integrada da Biotec Dermocosméticos, é a suplementação com Exsynutriment: “O silício estabilizado em colágeno marinho estimula a produção de colágeno, elastina e ácido hialurônico que confere melhora do tônus da pele e diminuição da flacidez”, afirma a nutricionista. Outros ativos que ajudam nessa tarefa por via oral são: In.Cell, Vitamina C, Bio-Arct e Glycoxil.

Afaste-se dos maus hábitos – Existem diversos hábitos que podem melhorar a qualidade da pele. Existe até mesmo uma nova ‘especialidade médica’ que visa a prevenção e tratamento de diversas doenças, com melhora no bem-estar e beleza. De acordo com a cirurgiã vascular Dra. Aline Lamaita, membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular e do American College of Lifestyle Medicine, a Medicina do Estilo de Vida é baseada em seis pilares — alimentação, controle do estresse, prática de atividade física, cessação do tabagismo, qualidade de sono e relações interpessoais — e é destinada a todas as faixas etárias. “No ramo da cirurgia plástica, por exemplo, a Medicina do Estilo de Vida proporcionou protocolos e rotinas que fazem a mudança de hábitos mais efetivas. Um exemplo é quando um paciente com sobrepeso chega ao consultório procurando por uma lipoaspiração. Ao invés de apenas realizarmos o procedimento, recomendamos a mudança de hábitos, com a adoção de uma alimentação saudável e prática regular de exercícios. É fundamental que o paciente tenha consciência da importância de sua saúde para o futuro”, afirma a cirurgiã plástica Dra. Beatriz Lassance, também membro do American College of Lifestyle Medicine.

 

Imagem: Divulgação

, , ,

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.