Empréstimo pessoal para facilitar o pagamento das dívidas que surgiram com a pandemia. Confira algumas dicas para você se livrar destas preocupações.

Pandemia trouxe dificuldades financeiras a muitas pessoas, mas é possível superá-las e dar a volta por cima –

Já faz um bom tempo que o mundo não é mais o mesmo. A pandemia de COVID-19 trouxe prejuízos irreparáveis à vida e à saúde, além de fortes impactos financeiros, causados especialmente pela necessidade do distanciamento social para ajudar no controle da doença.

Se o controle da vida financeira já é um assunto desafiador a se lidar mesmo sem situações extraordinárias, a pandemia colocou mais um elemento nessa conta, o que prejudicou bastante gente.

De acordo com a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), feita pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), 67,4% das famílias estavam endividadas em julho de 2020.

Este é o maior patamar histórico da pesquisa, que contempla dívidas de cartão de crédito, cheque especial, cheque pré-datado, crédito consignado, crédito pessoal, carnê de loja, prestação de carro e prestação de casa, e é evidente que este é outro reflexo da pandemia.

Se você também está nessa situação, não é preciso perder a calma, já que é possível revertê-la e voltar a ter o controle da sua vida financeira.

É verdade que podem ser necessárias algumas adaptações, mas vale a pena colocá-las em prática para superar este problema de uma vez por todas, o que tende a trazer implicações positivas até mesmo na sua vida emocional e na autoestima. Continue conosco e saiba o que fazer!

Dicas para te ajudar a quitar as dívidas decorrentes da pandemia. Quanto antes você começar, mais rapidamente poderá reverter este quadro!

#1 – Analise sua situação financeira

Antes de tudo, o primeiro passo deve ser analisar minuciosamente a sua situação financeira atual, ou seja, saber exatamente quanto você ganha, quanto gasta, com o que gasta, quanto dinheiro sobra (e se sobra dinheiro), qual é a finalidade desse valor que sobra e por aí vai.

Se você nunca fez isso, provavelmente terá um bom trabalho pela frente, já que é algo com o qual não está acostumado. Porém, este é um passo essencial para começar a ter controle sobre a sua vida financeira.

#2 – Faça um planejamento financeiro

Depois de analisar a situação atual, aproveite o momento e crie seu planejamento financeiro, que é uma ferramenta capaz de organizar suas finanças e fazer com que você lide com elas de uma maneira transparente. É quase como a dica anterior, mas mais completa e aplicada regularmente.

Em seu planejamento, você pode definir quais são os objetivos futuros, como comprar uma casa ou um carro, por exemplo, mas a nossa sugestão é que a prioridade seja outra neste momento, como falaremos abaixo.

#3 – Defina o pagamento das dívidas como o grande objetivo atual da sua vida financeira

O planejamento financeiro te permite definir metas e objetivos do que fazer com o seu dinheiro, mas a nossa recomendação é que você coloque essa prioridade agora no pagamento das dívidas que estão em aberto ou atrasadas.

Depois que a situação for corrigida, você pode mudar o foco para outra coisa, como a realização de um grande objetivo, mas é preciso primeiro escalar um degrau para depois continuar a subir os demais.

#4 – Elimine (ou reduza) gastos desnecessários…

Em momentos delicados na vida financeira, é preciso definir as prioridades certas. como comentamos anteriormente, e isso significa que agora é hora de abrir mão de algumas despesas, como aquelas que não são essenciais.

Em outras palavras, você pode trocar o pedido de comida por delivery por comidas mais saudáveis feitas em casa, diminuir o plano de TV a cabo, trocar a franquia de internet do seu plano de telefonia móvel e por aí vai.

Lembre-se: mesmo pequenas despesas, quando acumuladas, resultam em grandes economias. Se você conseguir economizar “apenas” R$ 200 por mês, já são R$ 2.400 em um ano, R$ 12 mil em 5 anos e R$ 24 mil em 10 anos!

#5 – … E tente economizar com as despesas essenciais

Até nas despesas essenciais é possível cortar alguns custos. Você pode ficar menos tempo no chuveiro, escolher marcas mais baratas no supermercado e até trocar o delivery pela preparação de pratos na sua casa, como também vimos acima.

Inclusive, essa é uma economia que pode ser mantida por ainda mais tempo e adotada como padrão em sua vida financeira, o que trará ótimos frutos, especialmente neste momento diferente que vivemos.

#6 – Venda coisas que não utiliza mais

Quer liberar algum espaço no guarda-roupa ou naquele cômodo da bagunça na sua casa? Pois bem, este é um excelente momento para colocar isso em prática!

De roupas a sapatos, de eletrônicos a eletrodomésticos, de móveis a livros que já leu, pense no que pode vender para ganhar uma grana extra e, de quebra, liberar mais um pouco de espaço.

#7 – Pense em alguma forma de usar seu tempo livre para ter uma renda extra

Se você sabe tocar violão, que tal ensinar outras pessoas? Se desenha bem, já pensou em transformar este conhecimento em uma fonte de renda? E se gosta de jogar, que tal conseguir algum dinheiro com streaming e afins?

Seu tempo extra pode ser feito até mesmo para trabalhar como freelancer na área em que você já atua profissionalmente. Usar uma parte do seu tempo de descanso pode resultar em um valor significativo na conta no final do mês!

#8 – Evite usar cartão de crédito, cheque especial e outras formas de crédito com juros altos

Num momento que ainda é um tanto quanto incerto, em que não sabemos até quando as consequências econômicas da pandemia durarão, é importante evitar usar formas de crédito que tenham juros muito altos, já que esse pode começar um novo problema ou intensificar o atual.

Se possível, evite usar cartão de crédito e cheque especial. Assim, além de não ficar preocupado com o pagamento dessas modalidades, você ainda evita possíveis problemas futuros que tanto queremos evitar.

#9 – Busque negociar suas dívidas

Uma ótima alternativa é tentar fazer uma negociação com seus credores. Pode ser o banco com o qual tem relacionamento, a financeira que te ajudou a comprar um carro financiado ou mesmo a empresa de internet, por exemplo.

Entre em contato para saber o que pode ser feito, como parcelar a dívida ou prorrogar o prazo de pagamento. Com isso, são menos juros e mais tranquilidade para você.

#10 – Considere fazer um empréstimo pessoal

É provável que você já tenha ouvido falar que compensa trocar vários juros por apenas um, e isso faz todo sentido. Se estiver com o orçamento bem apertado, vale a pena optar por um empréstimo pessoal https://www.bompracredito.com.br/emprestimo-pessoal para quitar tudo e, a partir de então, precisar se preocupar apenas com essa parcela.

Os juros do empréstimo pessoal são significativamente menores que do cartão de crédito e do cheque especial, por exemplo. Além disso, não se esqueça de comparar as taxas de juros cobradas por cada instituição para conseguir fazer o melhor negócio possível!

#11 – Mantenha a calma

Por fim, trazemos uma dica que não está relacionada diretamente com as dívidas na pandemia, mas que também influencia na situação (e em vários outros pontos da vida, diga-se de passagem): mantenha a calma!

Todos estão sujeitos a passar por problemas e dificuldades financeiras, especialmente quando nos deparamos com uma situação inesperada e de tamanha proporção como essa pandemia.

Ao ficar tranquilo, você poderá tomar as melhores decisões possíveis e, assim, conseguir retomar o controle da situação ainda mais rapidamente.

Você consegue superar as dívidas da pandemia!

Apenas ressaltando o que já falamos, todos podem passar por momentos financeiros complicados, e quando se está em uma situação tão crítica em todo o mundo, as chances aumentam ainda mais. Felizmente, é possível virar esse jogo.

Coloque essas dicas em prática o quanto antes. Assim, seu objetivo poderá ser realizado ainda mais rapidamente e você poderá usar esses ensinamentos como experiências positivas para o futuro!

 

Colaborador:  Enzo Cury

Imagem: Divulgação

,

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.