Confira a programação do Teatro Estadual de Araras neste final de semana (26 e 27/06)

O Teatro Estadual de Araras tem peças programadas para este final de semana no formato online e também de forma presencial. No sábado, 26/06, é a vez de A Noviça mais Rebelde, com apresentação gratuita a partir das 18h com o público no teatro. Para garantir a entrada é preciso reservar o ingresso através do site https://www.sympla.com.br/a-novica-mais-rebelde—evento-online__1260297. A Noviça mais Rebelde terá apresentação presencial e online simultâneas no dia 26/06 e somente online nos dias 03,10 e 17/07.

A Noviça Mais Rebelde, com Wilson de Santos, inaugura o Festival de Humor, que vai trazer nos próximos meses uma programação de stand-ups e peças criadas por artistas e comediantes de estilos variados, garantindo uma temporada de risos e descontração no Teatro de Araras

 

Na peça, o ator Wilson de Santos dá vida à Irmã Maria José, uma freira que canta, dança e conta histórias do seu passado picante para interagir com o público enquanto aguarda a chegada da Madre Superiora, que lhe prometeu um número de destaque num espetáculo beneficente. A Irmã Maria José é uma das personagens originais do musical Noviças Rebeldes, sucesso Off-Broadway chamado Nunsense, dirigido por Wolf Maia com a Cia Baiana de Patifaria.

Para o público infantil, fica o convite para conferir a peça Bichos do Brasil, da Cia. Pia Fraus que acontece no domingo, 27/06, às 11h, de forma presencial e online. A peça também é gratuita e os ingressos podem ser reservados através do link: https://www.sympla.com.br/bichos-do-brasil—evento-online__1260320.

Bichos do Brasil é um espetáculo que busca mostrar a riqueza da fauna brasileira através de recursos plásticos. Pautado nos bonecos, na música e na coreografia, procura criar o ambiente da mata sem exigir um comportamento humano de seus personagens. As fábulas, nas quais os bichos simbolizam as virtudes e vícios humanos, são deixadas de lado, buscando-se atenção às influências que as mesmas exerceram na cultura popular. Ao beber na mesma fonte inspiradora dos mitos populares, essa produção acaba por fazer uma reverência aos bichos brasileiros, onde sua humanização não faz com que o público pressuponha um final moral.

 

Fonte: Associação Paulista Amigos da Arte (APAA)

Imagens: Divulgação

, , , , ,

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.