Biblioteca Municipal: mangás dominam o catálogo do mês de junho

Os mangás (histórias em quadrinhos japonesas) são os destaques do catálogo deste mês de junho da Biblioteca Municipal Martinico Prado. Para empréstimos, estão disponíveis os exemplares de “Yu Yu Hakusho”, de Yoshihiro Togashi, “Chobits”, do grupo CLAMP (composto pelas artistas Nanase Ohkawa, Mokona, Tsubaki Nekoi e Satsuki Igarashi), “Code Geass”, de Ichirō Ōkouchi, “Psychic Detective Yakumo”, de Manabu Kaminaga, “Drug On”, de Misaki Saito, entre outros títulos.

“Desde janeiro, estamos disponibilizando mangás ao nosso público e o retorno tem sido positivo, com muitos leitores procurando por esses títulos. Mangás são histórias em quadrinhos populares no Japão e que caíram no gosto do público brasileiro nas últimas décadas”, comentou Gustavo Grandini Bastos, bibliotecário municipal.

Ficção científica, clássicos, terror e contos no catálogo

Além dos mangás, o catálogo de junho oferece aos leitores ficção científica, terror, contos e materiais de teatro. Ao todo, 107 novos livros entraram no acervo da Biblioteca Municipal. (Confira aqui o catálogo do mês de junho)

“Contamos com “Os Miseráveis”, de Victor Hugo, “São Bernardo”, de Graciliano Ramos, “Orgulho e Preconceito”, de Jane Austen, obra em edição bilíngue, “A moreninha”, de Joaquim Manuel de Macedo. Romances variados, como “A redoma de vidro”, de Sylvia Plath, “A herança de uma mulher nobre”, de Danielle Steel, e inúmeras obras da escritora norte-americana Nora Roberts, como “A casa da praia”, “Riquezas ocultas” e “Rosa negra”. Para o público infantil e infanto-juvenil, destacamos “Betina, de Nilma Lino Gomes, “Caminho da roça”, de Lalau e Laurabeatriz, e “A menina do avental”, de Betty Coelho. No estilo de teatro, estão as obras “Toda nudez será castigada” e “O beijo no asfalto”, de Nelson Rodrigues, “Roque Santeiro ou O berço do herói”, de Dias Gomes, e também “Os pequenos burgueses” e “Mãe”, de Gorki. Já no campo do terror e da ficção científica ressaltamos a inclusão de “A casa negra”, de Stephen King e Peter Straub e “Eu, robô”, de Isaac Asimov. Novos livros que enriquecem o nosso acervo e proporcionam variedade nos materiais oferecidos aos nossos mais de 25 mil leitores. Venha conferir!”, completou o bibliotecário municipal.

Como faço para emprestar livros?

Para se cadastrar na Biblioteca é muito fácil. Basta realizar o registro no local, das 8h às 17h, de segunda a sexta-feira, apresentar comprovante de residência (contas da Elektro ou do Saema), CPF (Cadastro de Pessoa Física), RG (Carteira de Identidade) e pagar taxa única de R$ 9,08.  Com o cadastro, o usuário recebe uma carteirinha que possibilita acesso aos serviços. Menores de idade devem estar acompanhados dos responsáveis.

Por conta da pandemia da Covid-19, o atendimento aos leitores acontece na entrada da Biblioteca Municipal. No site da Prefeitura de Araras (www.araras.sp.gov.br), há possibilidade de consultar o acervo do local, clicando nos ícones “Veja todos os serviços” e “Biblioteca Municipal”. São mais de 35 mil exemplares à disposição dos leitores.

Os empréstimos de livros são válidos por 15 dias, sendo a renovação realizada pessoalmente ou pelo telefone 3551-1534. A Biblioteca Municipal Martinico Prado fica na Rua. Dr. Armando Sales de Oliveira, s/nº, Centro.

 

Fonte: Secom/Prefeitura de Araras

Imagem: Divulgação

, , , , , ,

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.