Araras é a nova Estância Turística do Estado de São Paulo

Araras é a nova Estância Turística do Estado de São Paulo

 

Aprovação aconteceu na última quarta-feira (1º), na Alesp (Assembleia Legislativa de São Paulo). Na foto, a Praça Barão de Araras, importante ponto turístico da cidade

 

Siga nossas redes sociais pelo @expressaoararas

 

Araras é a nova Estância Turística do Estado de São Paulo. A aprovação aconteceu na última quarta-feira (1º), na Alesp (Assembleia Legislativa de São Paulo), por meio do Projeto de Lei 582/2021, que promove alterações e reclassifica as Estâncias Turísticas e os MITs (Municípios de Interesse Turísticos).

“Com essa chancela, a nossa cidade poderá receber ainda mais recursos para desenvolver projetos voltados ao Turismo, possibilitando assim mais investimentos em infraestrutura, equipamentos de lazer e recuperação dos nossos prédios históricos para essa área tão importante, que gera muitos postos de trabalho e renda”, disse o prefeito Pedrinho Eliseu.

Em São Paulo, O número de cidades classificadas como municípios de interesse turístico e como estâncias turísticas continuam os mesmos, 140 e 70 respectivamente.

Por serem classificadas como destinos turísticos já consolidados, as Estâncias Turísticas recebem um valor de repasse maior, em comparação aos MITs.

Segundo a Secretaria de Estado do Turismo, em 2020 foram destinados às cidades turísticas do Estado R$ 223,3 milhões. Já em 2019, os repasses chegaram a R$ 185,3 milhões.

 

Mais sobre Cidades Turísticas

As mudanças de MITs para Estâncias seguem as normas da Lei Complementar 1.261/2015, que determina que, a cada três anos, seja encaminhado à Alesp um projeto de lei revisional dos municípios turísticos.

Baseado em um ranqueamento técnico elaborado pela Secretaria de Turismo do Estado, até três estâncias turísticas que obtiverem menor pontuação poderão ser reclassificadas a municípios de interesse turístico. Os três MITs com maior pontuação, por sua vez, podem virar estâncias turísticas.

Porém, para receber esses aportes, é necessário que as cidades cumpram requisitos. Para ser considerado um MIT, é preciso que a cidade tenha potencial turístico, capacidade de serviço médico emergencial, meios de hospedagem no local ou na região, serviços de alimentação e serviço de informação turística. Além de dispor de infraestrutura básica capaz de atender a população fixa e aos visitantes, no que se refere a abastecimento de água potável e coleta de resíduos.

No caso das estâncias, é necessário que o município seja um destino já consolidado com um turismo efetivo de fluxo permanente de visitantes, e possua atrativos turísticos de uso público e caráter permanente, sejam eles naturais, culturais ou artificiais.

Para que uma cidade venha a receber uma dessas classificações, é necessário que um deputado estadual apresente à Alesp um projeto de lei que objetive a classificação de município como Estância Turística ou como de Interesse Turístico.

 

Com informações da Alesp (Assembleia Legislativa de São Paulo)

Secom/Prefeitura de Araras

 

Visite o portalexpressao.com.br e leia matérias na íntegra

Siga nossas redes sociais pelo @expressaoararas

Informações e sugestão de pauta ligue: (19) 9.9299-2057

 

#expressaoararas #expressao30anos #livrolegado #mulheresdeexpressao #memorias #naoaoprecoceito #gentedeexpressao #sociedade #noticias #ararassp #jornalismo #informacao #revistaexpressao #noticiasdeararas #cultura #reconhecimento #celebracao #perfilbiografico  #memoriaspostumas #registrandohistórias #guardandomemórias #doacaodesangue #doevida #saude #turismo

@prefeituraararasoficial

@pedrinhoeliseu

@gabizorzoeliseu

@professoraanete

@agnaldopiscopo

@cmaararas

@alexandrecastagna_

@saema_araras

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.