Após um ano com vendedores brasileiros na plataforma, Shopee revela resultados animadores para o e-commerce

Levantamento aponta empreendedores com faturamento impulsionado pela digitalização do negócio e cases de lojistas que viram as vendas online triplicarem.

Presente no Brasil desde 2019, a Shopee, e-commerce que conecta vendedores, consumidores e marcas, fez um levantamento sobre os principais resultados dos empreendedores brasileiros que estão na plataforma desde julho de 2020, quando começou a operar com vendedores locais. Após um ano, os resultados apontam brasileiros que encontraram na digitalização uma oportunidade de empreender, outros de escalar os resultados do próprio negócio e ainda aqueles que sentiram a necessidade de se reinventar em meio à pandemia do Covid-19.

O empreendedor Ricardo Rodrigues, da Ricasil Store, por exemplo, iniciou sua jornada online quando sua loja física da comunidade da Mangueira, no Rio de Janeiro, teve redução nas vendas durante a pandemia. “Era para ser uma fonte de renda extra, mas me surpreendi e atualmente a minha loja na Shopee é a principal receita. Meu faturamento geral subiu 60% e hoje posso oferecer uma condição de vida melhor para minha família.”, disse Rodrigues.

De acordo com a Shopee, a plataforma tem o objetivo de ser acessível a todos e essa democratização pode ser percebida também no pacote de benefícios que disponibiliza para o vendedor como: comissão apenas sobre o valor do produto vendido, isenção de taxas sobre pedidos cancelados, disponibilidade de cupons de frete grátis para compradores, ausência de taxas para anunciar os produtos e visibilidade durante as campanhas mensais de marketing. De julho de 2020 a julho de 2021, já foram disponibilizados mais de R$10 milhões em cupons de descontos para os seus usuários.

“Em um ano de digitalização acelerada, a Shopee também tem concentrado os esforços em capacitar esses empreendedores ao longo da jornada de vendas, por meio da nossa Central de Educação, para ajudá-los na transformação digital e no sucesso de seus negócios no comércio eletrônico de forma sustentável”, conta Felipe Feistler, responsável pela aquisição de vendedores locais na Shopee.

Entre os vendedores brasileiros, a loja de calçados Club Happy, do interior de São Paulo, desponta como uma das que mais crescem na Shopee, com um faturamento mensal cerca de mil vezes maior do que quando começou, em julho de 2020. “Apenas na última Black Friday, por exemplo, chegamos a vender 10 vezes mais do que vendíamos em um único dia. E depois que começamos a vender na plataforma, o número de pares de sapato vendidos por dia já triplicou, assim como tivemos de ampliar o quadro de colaboradores e o portfólio com uma linha feminina que se juntou à infantil.”, revelou o empreendedor Alex Gonçalves, cofundador da Club Happy.

Em Minas Gerais, a varejista Lojas Dujuca com mais de 50 anos de atuação, precisou se reinventar na pandemia quando teve suas lojas físicas fechadas. “Nós tínhamos um projeto de e-commerce que precisou ser acelerado. Encontramos na Shopee uma oportunidade de vender online. Estamos felizes com a plataforma porque tem as melhores taxas de comissão e ainda oferece promoções e cupons de frete grátis aos consumidores.”, comentou Lucas Melo, diretor de marketing da Lojas Dujuca que hoje conta com mais de 330 produtos disponíveis em 12 categorias, desde celulares e acessórios até itens de saúde e beleza.

O levantamento da Shopee apontou ainda o ranking dos estados com o maior número de empreendedores dentro de seu ecossistema, são eles: São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Paraná e Bahia. Já os consumidores que mais compram na Shopee estão em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Paraná e Santa Catarina. Nesse último ano, os produtos mais vendidos foram das categorias Saúde & Beleza, Decoração, Roupas femininas, Celular & Acessórios e Sapatos.

, , ,

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.