A pastelaria que saiu de uma “portinha” no litoral do Paraná e hoje vende quase 50 mil pastéis por mês

A rede Bangalô dos Pastéis vendeu 530 mil pastéis no ano passado e ampliou a presença da marca pelo litoral e interior do Paraná, além de Curitiba, estendendo sua atuação também para Florianópolis (SC)

Com uma receita carregada por gerações, a família Kuntermann saiu de uma pequena pastelaria em Guaratuba, no litoral do Paraná, em 2005, para a construção do Bangalô dos Pastéis, rede de franquias que está se disseminando no Paraná e em Santa Catarina. Atualmente, a marca conta com duas franquias em Curitiba e uma em Campo Mourão, Matinhos, Guarapuava, Ponta Grossa, Paranaguá e Florianópolis – além da loja administrada pela família, em Guaratuba, no litoral do Paraná.

“Começamos só a família mesmo: eu, meus pais e a minha irmã, em uma loja de 5 por 5 metros quadrados. A partir disso, a pastelaria foi crescendo de uma maneira que nem mesmo nós podíamos esperar. Fomos para uma loja maior até abrirmos várias unidades e decidirmos pelo modelo de franquia da marca”, afirma o diretor comercial do Bangalô dos Pastéis, Thiago Kuntermann.

Em 2019, as nove lojas tiveram juntas faturamento médio de R$ 500 mil por mês, somando cerca de 60 toneladas de massa, 530 mil pastéis comercializados e quase 58 mil quilos de recheio, um dos diferenciais da marca. Os planos para o futuro vão da expansão do número de lojas, a possibilidade de criar food trucks para franquear e a venda de massas e de pastéis congelados para supermercados. “Abrimos um food truck em Guaratuba para rodar feiras e festas durante o ano. Vamos testar como franquia”, afirma Kuntermann.

Entre as prioridades da empresa está o trabalho mais próximo das lojas já existentes. “Vamos atuar para deixá-las ainda mais estáveis antes de pensarmos em expansão, embora tenhamos recebidos contatos do Rio de Janeiro e até de Miami. Mas isso envolve aspectos logísticos”, afirma. Outra novidade é a diversificação do trabalho da fábrica.

“Em 2020, nós começamos a atender um novo segmento, atuando na venda direta para os supermercados tanto da massa quanto de pastéis congelados. Nós estamos acreditando muito nesta ideia, considerando a possibilidade de crescimento e de ganho de visibilidade”, explica Kuntermann. Um dos motivos por trás da decisão de diversificar a atuação está em otimizar o uso da fábrica. “As franquias respondem por apenas 40% da capacidade industrial. O propósito é aproveitar melhor a estrutura existente”, opina o Chief Financial Officer (CFO), Bráulio Augusto Pedrotti.

 

O segredo

Com o slogan “Recheado de Verdade”, os pastéis da marca chegam a ter 460 gramas. “Estabelecemos um processo muito bem definido para que cada pastel tenha a quantidade de recheio exata. Dessa forma, garantimos o mesmo processo e o mesmo sabor em todas as lojas”, conta Pedrotti. Os produtos podem ser usados em massas nas cores branca (tradicional), preta (70% cacau), azul e rosa. “As massas azuis e rosas têm o sabor da tradicional, mas conta com um segredo para dar certo. Tanto as crianças quanto os adultos adoraram a ideia”, destaca Pedrotti.

Trabalhando ao lado de seu pai, Leonildo de Oliveira, da mãe, Eliane Aparecida Kuntermann de Oliveira, e das irmãs, Thais e Thatiane Kuntermann de Oliveira, Thiago conta que a mãe aprendeu a receita da massa com a avó, que também atua no ramo de pastéis. “Minha mãe ajudava na pastelaria em fins de ano e feriados e foi aprendendo a fazer a massa com ela. Ela fez modificações e se tornou um diferencial”, ressalta. Além da massa, as lojas da marca são conhecidas pela venda de um molho de pimenta especial, também receita de Eliane.

 

Driblando a pandemia

A chegada do novo coronavírus ao Brasil lançou um desafio extra para as empresas do setor da alimentação fora do lar. Devido às medidas de prevenção da COVID-19, que incluem isolamento social, as pessoas trocaram o almoço ou jantar em restaurantes por refeições preparadas em casa. A mudança desestabilizou milhares de empreendimentos ao redor do país, fazendo com que empresas do segmento buscassem novos conceitos e serviços para superar os efeitos da crise.

Pensando em adaptar sua atuação, contornando os obstáculos gerados pela pandemia, o Bangalô dos Pastéis lançou sua linha exclusiva de congelados, massas e condimentos, disponíveis em grandes supermercados. “Com a chegada da pandemia, que acabou destruindo o planejamento anual das empresas do setor da alimentação fora do lar, fomos obrigados a desenvolver novos projetos, conceitos e formas de atuação. Foi aí que resolvemos investir fortemente em uma linha de congelados e condimentos, levando o Bangalô dos Pastéis para a casa dos brasileiros”, explica Pedrotti.

No portfólio de congelados do Bangalô dos Pastéis, o público encontra sete opções de pastéis congelados, prontos para fritar: carne, mussarela, frango com queijo, chocolate preto, pizza, camarão e palmito. Os pasteis são comercializados em embalagens de 550g, com 5 unidades cada. Já a linha de massas é composta pela massa de pastel tradicional bem crocante, vendida em embalagens de 1kg e 2kg; pelas massas coloridas nas cores azul e rosa, disponíveis em embalagens de 1kg; pela massa de chocolate 70% cacau, também encontrada em embalagens de 1kg; e a massa de lasanha, de rápido cozimento e sabor inconfundível, disponíveis em embalagens de 500g. Para completar, a indispensável pimenta para acompanhar os pasteis salgados. O preparo do Bangalô dos Pastéis, sucesso nas lojas da rede, é vendido em frascos de 270ml e traz uma receita bem familiar, passada de geração para geração, com textura e traços visíveis de produto caseiro de altíssima qualidade.

Para mais informações sobre a rede, acesse o site www.bangalodospasteis.com.br.

, ,

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.