5 dicas importantes sobre amamentação para mães de primeira viagem

O leite materno pode ser considerado um fluido biológico dinâmico que atende todas as necessidades dos bebês até o sexto mês de vida e continua tendo um papel nutritivo e imunoprotetor até o desmame. Ele proporciona proteção contra infecções e alergias, estimula o desenvolvimento do sistema imunológico e auxilia no processo de evolução do sistema digestório e neurológico¹.

Os benefícios do aleitamento materno são inúmeros tanto para mães quanto para os bebês. A amamentação faz com que o sangramento pós-parto da mãe diminua, acelera sua perda de peso, reduz riscos de câncer de mama, ovário e endométrio, e protege contra doenças cardiovasculares. O bebê amamentado tem menor risco de desenvolver doenças alérgicas na infância, como asma e dermatite atópica e reduz as chances de doenças como otite e pneumonia. Além de prevenir a criança contra doenças futuras como obesidade e diabetes².

Para auxiliar as mamães nessa nova prática e garantir um aleitamento materno bem-sucedido, a pediatra Denise Katz – CRMSP 63.548 reuniu dicas importantes:

1.       O momento da amamentação deve ser tranquilo e calmo para que os bebês não fiquem agitados. Sente em um lugar confortável, apoiando braços e costas, e posicione a almofada de amamentação de forma adequada.

2.       A posição mais comum e assertiva é o bebê de frente para a mãe, com a cabeça na altura do mamilo, encostando barriga com barriga. A criança já nasce com reflexos que facilitam a mamada, a mãe deve usar o bico do seio para abrir a boca e afastar a língua do bebê.

3.       Para a primeira amamentação, aproxime o bebê do seu corpo assim que possível, posicione-o, coloque o polegar logo acima da aréola e os outros dedos e toda a palma da mão debaixo da mama; o polegar e o indicador devem formar a letra C, permitindo que o bebê abocanhe o mamilo e boa parte da aréola.

4.       Se a pega do peito está doendo, algo pode estar errado, os lábios da criança devem estar voltados para fora, o nariz livre, o queixo tocando o seio e os olhos voltados para a mãe. Quando a pega não está correta pode machucar o seio              e provocar rachaduras e sangramentos.

5.        Para que o bebê consiga mamar bem é importante que suas vias aéreas estejam livres de mucos e secreções, assim, não é exagero dizer que a higienização nasal é recomendada a desde o nascimento.

6.       Apesar de ser um momento de conexão entre a mãe e o bebê, a amamentação pode ser um grande desafio, por isso não evite em pedir ajuda de um especialista e de buscar apoio em pessoas queridas.

“A alimentação saudável possibilita o crescimento e desenvolvimento ideal para a criança, garantindo o funcionamento dos órgãos, sistemas e aparelhos que atuam na prevenção de doenças futuras. Por falta de informação, diversas mulheres não amamentam seus filhos o tempo que gostariam, e isso causa grande desconforto em um dos momentos mais importantes na maternidade. Complicações potencialmente evitáveis no aleitamento materno podem ocorrer com frequência, e isso não deve afetar o vínculo poderoso que existe entre a mãe e o filho”, sinaliza a especialista.

Referências consultadas:

1. Sociedade Brasileira de Pediatria. Departamento de Nutrologia. Manual de Alimentação: orientações para alimentação do lactente ao adolescente, na escola, na gestante, na prevenção de doenças e segurança alimentar. 4. ed. São Paulo: SBP, 2018.

2. Gianni ML, et al. Human Milk and Lactation. Nutrients. 2020;12(4):899.

3. Thelancet [Internet]. Series from the Lancet journals: Breastfeeding. January 29, 2016. Disponível em: <https://www.thelancet.com/series/breastfeeding>. Acesso em: agosto, 2021.

, ,

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.