3 séries na Netflix para você maratonar no fim de semana

Essa semana me senti inspirada e decidi trazer não apenas uma, mas três indicações de séries para você aproveitar no fim de semana e não ter que ficar 5 horas procurando o que assistir no catálogo! Sem muita enrolação, vamos aos trabalhos:

The Umbrella Academy 


43 crianças nasceram repentinamente ao redor do mundo, sendo que nenhuma de suas mães estavam sequer grávidas. Isso chamou a atenção de Sir Reginald Hargreeves, um bilionário que decidiu adotar 7 destas crianças – e nomeou-as por números de 1 a 7, bem saudável – a fim de treiná-las para combater o mal, resultando na Umbrella Academy. Agora, acrescente viagem no tempo, casos de família – bota caso de família nisso – e um apocalipse se aproximando. Pronto. Temos The Umbrella Academy.

A trama se desenrola mostrando o passado destas crianças sendo treinadas e tendo uma vida de super-heróis, enquanto intercala com cenas do presente, após um reencontro “forçado” anos depois por conta do falecimento misterioso de Sir Reginald. A iminência do fim dos tempos é avisada pelo irmão Número Cinco (Aidan Gallagher) – melhor personagem da série –, que faz com que os irmãos sejam obrigados a conviverem um com os outros para tentar salvar o mundo uma última vez.

The Umbrella Academy é ótima opção se você está à procura de uma série curta cheia de ação, aventura, dramas familiares e um ótimo humor ácido entregue pelo personagem Número Cinco. A produção original da Netflix é baseada no quadrinho de Gerard Way, junto ao quadrinista brasileiro Gabriel Bá e está de volta, a partir desta sexta-feira, para mais uma temporada disponível na plataforma do streaming.

Warrior Nun

Às vezes o que nós mais queremos é assistir aquela série, que não precisamos pensar ou nos esforçar para entender o plot. É o famoso guilty pleasure. A gente sabe que é uma produção mediana, mas assistimos mesmo assim porque sim, por exemplo, Riverdale. Mas não é de Riverdale que vou falar sobre, mas sim, Warrior Nun, produção recente da Netflix que basicamente traz freiras que lutam.
Se tem algo que Warrior Nun acerta em cheio é a escolha de Alba Baptista como Ava, personagem principal. É surreal a semelhança de Alba com Brie Larson (Capitã Marvel), Ellen Page (The Umbrella Academy, Juno) e Alicia Vikander (Tomb Raider: A Origem) todas juntas ao mesmo tempo. Sério. Baptista encarna Ava com maestria e traz um carisma fora de série, além de um ótimo sarcasmo.

Ava é uma jovem tetraplégica que morre, mas é trazida à vida quando uma poderosa relíquia religiosa chamada Halo, é acidentalmente colocada em suas costas, fazendo com que Ava ressuscite, ande novamente e tenha super-poderes. A partir disso, temos a jornada do herói da jovem, que precisa descobrir seu papel no mundo.

De início, senti que a série traz um ritmo mais lento e um pouco repetitivo, confesso que uns três episódios para engatar, mas depois que fui fisgada, praticamente assisti um episódio atrás do outro. Warrior Nun consegue combinar o absurdo de freiras lutadoras de demônios de uma organização ultrassecreta com humor, boas cenas de ação e uma trama que te prende. Não espere um roteiro extremamente bem desenvolvido, sem furos e complexo em Warrior Nun, ele não entrega o potencial máximo que poderia, mas entrega o suficiente para te prender à trama e proporcionar uma experiência divertida ao assistir. A produção original Netflix conta com uma temporada, que já está disponível na plataforma.

Good Girls 

Por último, mas não menos importante, temos Good Girls estreando sua terceira temporada na Netflix e já ocupando a terceira posição do Top 10 Brasil da plataforma. Se você ainda não viu ou não conhece a produção, recomendo das uma chance. Você organizaria um roubo se estivesse precisando de dinheiro?
Good Girls conta a história de Beth, Annie e Ruby, três amigas frustradas que estão passando por dificuldades financeiras e têm a brilhante ideia de planejar e executar um roubo a um supermercado, que deveria render cerca de 10 mil dólares para cada uma. Porém, elas não imaginavam que uma gangue estaria envolvida com este supermercado. E a partir disso, as coisas só dão errado.

A ideia da série de trazer três mães com vidas pacatas, que fariam tudo por sua família, até mesmo virarem criminosas, proporciona elementos que fazem a série ser deliciosamente boa de assistir.
Good Girls desenvolve arcos, que nos prendem rapidamente, além de conseguir trabalhar muito bem com o suspense, humor e drama.

É interessante acompanhar a transformação estilo Walter White que essas mulheres passam, já que quando decidiram roubar o supermercado foi pensando em seus filhos e família, mas conforme as coisas mudam, elas percebem que podem conseguir muito mais dinheiro, que acaba gerando consequências e implicações em suas vidas. Se você está afim de uma série que te prende logo no primeiro episódio, que conta com diálogos muito engraçados e que dá tudo errado, mas depois dá tudo certo, Good Girls é a escolha certa. A produção conta com três temporadas, todas disponíveis na Netflix.

Por Letícia Justino
Instagram: @leejustino_
Twitter: @leejus_

, ,

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.